ANGOLA ADEQUA LEGISLAÇÃO PARA ATRAIR INVESTIDORES

ANGOLA ADEQUA LEGISLAÇÃO PARA ATRAIR INVESTIDORES

Luanda – A secretária de Estado para as Relações Exteriores, Esmeralda Mendonça, afirmou, nesta terça-feira, em Luanda, que o país tem alterado a sua legislação económica, no sentido de criar um ambiente de negócios mais atraente para investidores nacionais e estrangeiros.

Esmeralda Mendonça disse que Angola acredita que é possível incrementar as parcerias de negócio entre os países do continente africano, com políticas de incentivo aos investidores internacionais.

De acordo com a responsável, que falava por ocasião da visita dos embaixadores do Grupo Regional África, à Zona Económica Especial Luanda-Bengo (ZEE), os empresários estrangeiros devem estar seguros que o seu investimento no país será protegido, nos marcos da legislação em vigor, permitindo a recuperação do investimento e garantia da sua estabilidade, continuidade e repatriamento de capitais.

“Esta visita tem como objectivo mostrar as potencialidades do nosso país e solicitar (a vossas excelências) que advoguem, junto de homens de negócios dos vossos países, as oportunidades de negócio que o mercado angolano oferece”, apelou.

Informou que “a ZEE nasceu desta visão, pois é do interesse do Estado angolano atrair, cada vez mais, investidores com condições que permitam maior fluidez nas transacções comerciais”.

Na ocasião, a secretária de Estado justificou que a actual conjuntura tem mostrado que nenhum país, por mais auto-suficiente que seja, pode por si só trilhar o caminho do desenvolvimento sustentável sem parcerias.

“Os nossos respectivos países devem, no âmbito da Zona de Comércio Livre Continental Africana, encontrar caminhos para juntos fomentarem as parcerias e as trocas comerciais, com vista ao desenvolvimento económico e social das nossas populações”, acrescentou.

A visita, promovida pelo Ministério das Relações Exteriores (MIREX) e a Zona Económica Especial Luanda-Bengo, enquadra-se no espírito de promoção da diplomacia económica, a principal “bandeira” da política externa do Executivo angolano.

A Zona Económica Especial (ZEE) Luanda/Bengo, criada em 2009, tem como missão a atracção de investimentos nacionais e estrangeiros, incentivar o desenvolvimento e a diversificação da economia do país,  por via do aumento da produção, crescimento das exportações e redução das importações.

O empreendimento conta, actualmente, com 80 empresas instaladas.

image_pdf

Share this post